Ganhar uma joia bonita e refinada é sempre um motivo para empolgação, não é mesmo? Ficamos animadas com a ideia de possuir um objeto valioso e, muitas vezes, nem buscamos saber se o presente é, de fato, ouro de verdade. Até mesmo quando vamos a uma joalheria e compramos um artefato para nós mesmas, podemos estar sendo enganadas pela falta de conhecimento. Por isso, é interessante saber como identificar ouro, a fim de ter a certeza de que estamos realmente em posse de ouro verdadeiro.

Nesse contexto, se você um dia apresentar a curiosidade de desvendar se uma peça realmente é ouro, há alguns truques para isso. Antes de mais nada, lembre-se que esses processos são caseiros, sem o auxílio de um especialista que entenda sobre o assunto. Por isso, são muito delicados, exigindo extremo cuidado na hora de sua realização.

Sem mais delongas, confira abaixo alguns desses truques e escolha o melhor para você. E, então, aprenda a identificar ouro verdadeiro.

Classificações do ouro

Antes de pensar na veracidade do material de ouro, é imprescindível conhecer as suas classificações. Confira abaixo os tipos, de diferentes quilates, para saber identificar ouro:

  • 24 K: o ouro 24 quilates é o ouro em sua forma mais pura, e não tende a ser muito utilizado em joalherias.
  • 18 K: o ouro 18 quilates é aquele que contém 18 partes de ouro, dentre 24 partes. Isso significa que as outras 6 partes restantes são compostas por outros materiais, que não o ouro.
  • 14 K: o ouro 14 quilates apresenta ainda menos ouro em sua composição, representando 14/24 partes. O restante é composto por outros materiais.
  • 10 K: quando a joia é composta por apenas 10 quilates, já não pode ser considerada ouro, uma vez que os outros componentes se sobressaem.

1) Procure sinais de autenticidade para identificar ouro

Antes de mais nada, para descobrir se a sua peça é composta realmente por ouro, convém buscar sinais de autenticidade. Uma dica é procurar pela marcação dos quilates no interior da sua aliança, por exemplo. Entalhada, muito provavelmente estará indicada a classificação (14K, 18K, 24K) do ouro, o que pode facilitar o seu entendimento sobre a veracidade do material. 

Procure também por marcas estranhas, oxidação ou desbotamento da cor. Enfim, esses sinais que podem indicar que, certamente, sua joia não é ouro.

2) Teste do Ácido Nítrico

Se você não sentir muita confiança em uma simples checagem visual, há diversos outros testes que podem se adequar melhor à sua experiência. O teste do ácido nítrico, por exemplo, é uma ótima opção para quem quer confirmações mais concretas. 

Na internet, há diversos kits disponíveis para quem precisa identificar ouro. É preciso ter muito cuidado se você for fazer isso sozinha em casa, pois não é segredo que o ácido nítrico é um material altamente corrosivo. Além disso, lembre-se que o procedimento pode danificar sua peça se ela não for mesmo ouro.

Assim, o teste funciona de maneira bem simples. Primeiro, coloque a peça em cima de uma superfície de aço inoxidável; o próximo passo é pingar algumas gotas do ácido e aguardar as reações.

Se a peça adquirir coloração verde, significa que ela é apenas banhada a ouro. Se ficar esbranquiçada, provavelmente é prata folheada com ouro. E finalmente, se não houver reação alguma, ela é, de fato, ouro. 

3) Imã

O teste do imã também se mostrou muito útil para identificar ouro verdadeiro. Nesse procedimento, basta pegar um pedaço de imã e tentar atrair a sua joia. Basicamente, se houver atração magnética, é muito provável que não seja ouro, uma vez que o ouro não possui essa propriedade de atração.

Porém, é importante saber que o teste não é seguro 100% das vezes, porque vários fatores podem interferir. Se o seu brinco de ouro possuir outros materiais que sofram atração magnética, é bom repensar se esse é o melhor método para você. Afinal, o teste pode falhar.

4) Cerâmica

A princípio, é necessário dizer que a chance de danificar a sua joia nesse tipo de teste é alta. Porém, se feito delicadamente, você tem grandes probabilidades de descobrir se a sua joia é, de fato, ouro. 

Aqui, basta providenciar uma louça branca composta por cerâmica. O procedimento consiste em esfregar a joia (de modo delicado) contra a cerâmica, e observar o que acontece. Se o risco deixado na superfície for preto, isso indica que a sua peça provavelmente não é ouro. Agora, se for dourado, o ouro é verdadeiro.

5) Teste do Vinagre

Esse é um dos testes mais fáceis e práticos para quem deseja aprender a identificar ouro. Primeiro, você precisa limpar bem a peça com uma flanela. Em seguida, aplique duas ou três gotas de vinagre para determinar a autenticidade do ouro. Se a joia não mudar de cor, provavelmente é ouro de verdade. Em contrapartida, se houver reação e a sua peça mudar de cor, é muito provável que não seja composta por ouro.

Porém, lembre-se sempre de que esses testes caseiros podem danificar a sua joia. Logo, se você tem aquela peça queridinha e deseja descobrir se é mesmo ouro, procure um local que avalie a sua peça com maior propriedade. 

Aqui na Compro Ouro Savassi nós realizamos isso para você da maneira mais prática possível; basta marcar um horário, de forma gratuita!

Caso você também esteja pensando em vender sua joia, a Compro Ouro Savassi faz uma avaliação sem compromisso, garantindo muito mais segurança ao seu bem. Estamos na região da Savassi, no Shopping 5ª Avenida; assim, venha conferir e confie sua joia aos nossos cuidados!

Posts Relacionados

Se você gostou de ler isto, explore nossos outros artigos abaixo:

Voltar para os artigos